icon-ham

SJM pagou bolsas de estudo no valor de 1,24 ME

epa06152595 The Grand Lisboa Hotel and Casino, (C), towers over residential buildings in Macau as seen from a rooftop in Zhuhai, Guangdong Province, China, 19 August 2017 (issued 20 August 2017). Zhuhai, one of China's Special Economic Zone, is located at the western end of the Hong Kong-Macau-Zhuhai Bridge, a series of bridges and tunnels which will connect Hong Kong with Macau and Zhuhai when completed at the end of 2017.  EPA/STR

A Sociedade de Jogos de Macau (SJM) pagou bolsas de estudos aos filhos de funcionários num valor total que ronda os 11 milhões de patacas (1,24 milhões de euros) nos últimos 15 anos.

Em resposta à Lusa, aquela que é uma das operadoras da capital mundial do jogo informou que ao longo deste tempo apoiou 150 jovens, filhos de funcionários.

A cada estudante foi atribuído um valor anual na ordem das 20 mil patacas até ao final dos seus estudos universitários, explicou a SJM, empresa fundada pelo magnata Stanley Ho.

Só em 2018, a Sociedade de Jogos de Macau apresentou lucros de 2,250 mil milhões de dólares de Hong Kong (252 milhões de euros), um aumento de 45,2% face ao ano anterior.