icon-ham

Efemérides Lusa – 19 de setembro

Lisboa, 17 set 2019 (Lusa) - Principais acontecimentos registados no dia 19 de setembro, Dia Europeu sem Carros e Dia Mundial da Leucemia Mieloide:


1571 - É criada a Capitania de N'gola, na costa atlântica de África, primeiro passo para a fundação da cidade de S. Paulo de Luanda, em 1576.



1761 - O transporte de escravos para Portugal é proibido, assim como o tráfico de pessoas, no país.



1893 - A Nova Zelândia é o primeiro país a permitir o voto das mulheres.



1911 - Nasce o escritor inglês William Golding, Prémio Nobel da Literatura, autor de "O Senhor das Moscas".



1916 - Grande Guerra de 1914-18. Travessia do Rovuma pela força expedicionária portuguesa a Moçambique. A África Oriental Alemã é invadida.



1928 - Mickey Mouse tem a sua estreia com o desenho animado sonoro intitulado "Steamboat Willie", que é o primeiro desenho animado sonoro apresentado por Walt Disney.



1931 - Morre, no Porto, o pioneiro do cinema português Aurélio da Paz dos Reis. Tinha 69 anos.



1941 - II Guerra Mundial. Os alemães capturam a cidade de Kiev, Ucrânia.



1946 -- A TAP inicia atividade comercial com a ligação Lisboa-Madrid.



1952 - Os EUA negam a reentrada de Charlie Chaplin no país, depois de uma viagem a Inglaterra. Chaplin era acusado de subversão pelo Comité das Actividades Anti-americanas.



1956 -- Fundação do PAIGC, Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde.



1971 - É inaugurado o aproveitamento hidroelétrico da Fajã da Nogueira, na Madeira.



1975 - Toma posse o VI Governo provisório português, liderado por Pinheiro de Azevedo.



1985 -- Morre, com 61 anos, o escritor italiano Italo Calvino, autor de "O Escrutinador" e "Seis Propostas para o Próximo Milénio".



1988 - A canção "Yesterday", do Beatles, recebe, em Nova Iorque, o prémio Million-Air por ter sido difundida cinco milhões de vezes, na rádio.



1989 -- Criação do Instituto Português do Oriente em Macau.



1991 -- Descoberta de um corpo conservado durante 5000 anos no gelo de um glaciar, nos Alpes Austríacos.



1995 - Diogo Freitas do Amaral é investido presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.



1996 - É constituída a Associação dos Realizadores de Cinema e Audiovisuais.



- O Prémio Secil de Arquitetura é atribuído a Siza Vieira.



1999 -- Chegam, a Díli, os primeiros soldados da Força Multinacional de Paz para Timor-Leste (INTERFET).



2003 - O caso FP-25 transita em julgado por o Ministério Público não ter recorrido para o Supremo Tribunal de Justiça.



2004 -- Acaba o serviço militar obrigatório, dois meses antes do previsto, por despacho do chefe do Estado-Maior do Exército.



2005 -- A Coreia do Norte e os EUA comprometem-se a respeitar mutuamente a soberania dos dois países. A Coreia promete suspender o programa nuclear.



2006 - Três explosões em zonas de lojas, restaurantes e num hotel na instância balnear de Sharm el-Sheik, Egito, causam 88 mortos e mais de 100 feridos. Os ataques são reivindicados pela al-Qaida.



2007 - O projeto do governo turco de incluir na nova Constituição um texto que autorize o uso do véu islâmico nas universidades provoca um violento debate sobre a questão na Turquia



2009 - Morre Fernando da Costa Andrade, "Ndunduma", escritor angolano e deputado do MPLA. Tinha 73 anos.



2011 - A RTPN, canal de notícias por cabo da estação pública, passa a chamar-se RTP Informação e aparece com uma nova grelha e imagem.



- Morre, aos 60 anos, Fernando Monteiro, escritor e jornalista cabo-verdiano, na Cidade da Praia.



2014 - O dirigente independentista Alex Salmond anuncia que vai demitir-se de líder do Partido Nacional Escocês e de primeiro-ministro do governo autónomo da Escócia após a derrota no referendo sobre a independência.



2017 - Um sismo de magnitude 6,8 na escala de Richter abala a cidade do México, provocando várias centenas de mortos.



==============.



Este é o ducentésimo sexagésimo segundo dia do ano. Faltam 103 dias para o termo de 2019.



Pensamento do dia: "Qualquer coisa que faça muito barulho é satisfatória para a multidão". Charles Dickens (1812-70), escritor britânico.



Lusa/Fim.