icon-ham

Lucros em 2018 da Sociedade de Jogos de Macau sobem 45,2%

epa01675488 A photo dated 24 March 2009 shows pedestrians pass in front of the Grand Lisboa hotel and casino in Macau, China. SJM Holdings said net profit fell 48.1 per cent last year and 77.6 per cent in the second half as a slowdown in Macau's casino industry prompted the firm to scrap a HKD12 billion plan to redevelop the 39-year-old Lisboa casino hotel.  EPA/PAUL HILTON

 

A Sociedade de Jogos de Macau (SJM), fundada por Stanley Ho, apresentou lucros de 2,250 mil milhões de dólares de Hong Kong (252 milhões de euros), em 2018, um aumento de 45,2% face ao ano anterior.

A operadora, com 22 casinos em Macau, tinha tido em 2017 uma queda de 15,6% nos lucros atribuídos aos acionistas do grupo.

Em comunicado, a SJM indicou que as receitas de jogo, no ano passado, cresceram 8,3% para 33,677 mil milhões de dólares de Hong Kong 3,769 (mil milhões de euros).

De acordo com a empresa, a SJM teve uma fatia de 14,9% do total das receitas de jogo em Macau.

A SJM recolheu 19,5% do total das receitas do mercado de massas e 12,2% do mercado vip, da capital mundial do jogo onde, no ano passado, as receitas dos casinos cresceram 14%, para 302,846 mil milhões de patacas (32,796 mil milhões de euros).

De acordo com o comunicado do grupo, a operadora apresentou 3.724 milhões de dólares de EBITDA ajustado (resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações), um aumento de mais de 21,1% em relação ao período homólogo de 2017.

O hotel-casino mais emblemático do grupo, Grand Lisboa, apresentou uma taxa de ocupação de 95,5%, um aumento de 1,7% face ao ano anterior.

“O mercado de jogos de casino de Macau continuou o seu ímpeto de crescimento em 2018 e a SJM obteve ganhos significativos em receita, EBITDA Ajustado e lucro”, apontou o diretor executivo do grupo, Ambrose So.

O responsável indicou ainda estar confiante na conclusão “nos próximos meses” da construção do Grand Lisboa Palace, o futuro ‘resort’ integrado da SJM no Cotai, faixa de casinos entre as ilhas da Taipa e de Coloane, que começou em fevereiro de 2014.

O Grand Lisboa Palace terá uma área total de 521 mil metros quadrados. Mais de 90% da área total será dedicada a instalações não-jogo, incluindo hotéis, como o “Palazzo Versace” e “Karl Lagerfeld”, num total de dois mil quartos.