icon-ham

China entrega equipamento para apoiar Forças Armadas da Guiné-Bissau

Um militar das forcas armadas guineenses durante o arrear da Bandeira da Guine Bissau, 14 de Agosto de 2008,  Bissau.PAULO CUNHA/LUSA

 

O embaixador da China em Bissau, Jin Hong Jun, entregou no final de fevereiro às Forças Armadas da Guiné-Bissau uma série de equipamento para desenvolver a agricultura e construção civil, noticia hoje a imprensa guineense.

"Lembro-me bem, durante a luta de libertação nacional, que Amílcar Cabral sempre dizia que a Guiné-Bissau é um país agrícola. Portanto, devemos seguir este conselho, por isso as Forças Armadas hoje apostam na agricultura", afirmou o chefe do Estado-Maior, Biagué Na Tan, citado pela Agência de Notícias da Guiné-Bissau.

As Forças Armadas da Guiné-Bissau cultivam atualmente três campos agrícolas com mais de 100 hectares.

Sobre os materiais para a construção civil, o ministro da Defesa guineense, Eduardo Sanha, disse que vão permitir responder aos desafios da modernização da produção e da engenharia militar e contribuir para redução de gastos no erário público com as Forças Armadas.

O equipamento entregue pela China inclui máquinas agrícolas (tratores, debulhadoras de arroz e milho) e de construção civil.

"Estamos convencidos que estas máquinas vão contribuir positivamente para dar mais um passo para fortificar as ações desenvolvidas" pelas Forças Armadas, disse o diplomata chinês, citado pelo jornal "O Democrata".

A cooperação chinesa na Guiné-Bissau centra-se em basicamente quatro áreas - infraestruturas, agricultura, saúde e educação.

Mussá Baldé