icon-ham

China doa 5.700 toneladas de arroz para vítimas das calamidades em Moçambique

epa04437828 A picture made available on 09 October 2014 shows Thai rice farmer Boonrung Wongponkhin loading fresh picked rice in a boat destined for the mill as it is harvested from an adjacent rice paddy in Pattalung district in southern Thailand, 25 September 2014. Thailand is set to regain its number one positions as the world's top rice exporter in 2014/2015 as the Indian crop estimate is lowered during to a late monsoon, according to a report by the industry information site IHS. But prices may be impacted as some Thai rice exporters fear the  Ebola pandemic will negatively affect rice prices as ships refuse to sail to ports in the afflicted countries. Africa is one of the key destinations for Thai rice exports with over 3.75 million tons shipped to the continent last year.  EPA/ROONARIT BOONTHONG

 

O Governo chinês vai apoiar as vítimas das calamidades naturais no centro e norte de Moçambique com 5.700 toneladas de arroz.

O donativo resulta de parcerias estabelecidas no quadro da visita de trabalho efetuada pelo Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, à China, em setembro de 2018, refere o comunicado do Ministérios dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique.

O apoio, assinado há dias pelo chefe da diplomacia moçambicana, José Pacheco, e o embaixador chinês em Moçambique, Su Jean, servirá para "reforçar o programa de Segurança Alimentar e prestar assistência as vítimas das calamidades naturais no país.

Em finais de Janeiro, as autoridades moçambicanas anunciaram a abertura de cinco centros de acomodação na cidade da Beira, centro do país, para acolher cerca de 18.300 pessoas desalojadas pela tempestade Desmond.

A estação de chuvas, entre outubro e março, já provocou 36 mortes no centro e norte de Moçambique, segundo dados oficiais.

Estêvão Chavisso