icon-ham

Ho Iat seng promete seguir orientações de Xi Jinping

epa08082794 China's President Xi Jinping (R) greets the new Macao SAR Chief Executive Ho Iat Seng (L) after the oath taking ceremony during the Macao Special Administrative Region of the People's Republic of China 20th anniversary celebration at the East Asian Games Dome, in Macao, China, 20 December 2019. Macao had been a Portuguese colony until 1999 when it returned to Chinese rule under the 'one country, two systems' principle.  EPA/CARMO CORREIA

 

A prioridade de Macau passa por apostar na diversificação da economia e em seguir as orientações do Presidente chinês, defendeu hoje o novo chefe do Governo, Ho Iat Seng, que tomou posse esta manhã.

“Eu e o novo Governo da RAEM [Região Administrativa Especial de Macau] iremos implementar seriamente as orientações e as exigências transmitidas pelo Presidente Xi e empenhar esforços na implementação bem-sucedida, estável e duradoura do princípio ‘um país, dois sistemas’ com caraterísticas de Macau”, afirmou, numa cerimónia de comemoração do 20.º aniversário do antigo território administrado por Portugal.

O ex-presidente da Assembleia Legislativa (AL) sublinhou também que “a política de diversificação adequada da economia e de otimização da estrutura industrial reúne um amplo consenso social”, razão pela qual será uma das prioridades nas políticas do novo Governo.

“Sendo o nosso objetivo a construção de um Governo orientado para servir a população, iremos reforçar a gestão da equipa dos funcionários públicos, a consciência de responsabilidade dos governantes e a construção de um Governo impoluto”, destacou, por outro lado, Ho Iat Seng.

Naquele que foi o momento mais aplaudido, o governante lembrou que horas antes, durante a tomada de posse do novo executivo, “o Presidente Xi destacou que (…) os assuntos das duas regiões administrativas especiais [Macau e Hong Kong] são totalmente assuntos internos da China”, pelo que não se deve tolerar o julgamento ou a ingerência promovida por qualquer força externa, resumiu.

Ho frisou a importância da visita de Xi Jinping, que “traçou um novo plano de desenvolvimento de Macau”, algo que, sustentou, “demonstra a elevada atenção dada pelo Governo central a Macau”.

O que, afirmou, motiva o novo Governo “a prosseguir de forma plena e correta a política orientadora de ‘um país, dois sistemas’, a cumprir estritamente a Constituição e a Lei Básica, a salvaguardar com firmeza o poder pleno de governação do Governo central, e a defender com perseverança a soberania, a segurança e os interesses de desenvolvimento do país”.

O novo Governo de Macau, liderado por Ho Iat Seng, tomou hoje posse perante o Presidente da República Popular da China.

Trata-se do quinto Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), que celebrou hoje o seu 20.º aniversário, depois de em 20 de dezembro de 1999 o território ter voltado à tutela da China, após mais de 400 anos de administração portuguesa.

Depois de Ho Iat Seng prestar juramento perante Xi Jinping, pouco depois das 10:00 (02:00 em Lisboa), foi a vez da tomada de posse dos secretários que integram o novo executivo.

Do Governo anterior mantêm-se Wong Sio Chak, como secretário para a Segurança, e Raimundo Arrais do Rosário, como secretário para os Transportes e Obras Públicas.

Como secretário para a Administração e Justiça tomou posse André Cheong Weng Chon, que transita do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), para secretário para a Economia e Finanças foi escolhido Lei Wai Nong, ex-vice-presidente do Instituto para os Assuntos Municipais (antigo Leal Senado), enquanto Ao Ieong U, que exercia as funções de diretora dos Serviços de Identificação, ocupa desde hoje o cargo de secretária para os Assuntos Sociais e Cultura.

Tomaram ainda posse o comissário contra a Corrupção, Chan Tsz King, o comissário da Auditoria, Ho Veng On, que se mantém nas funções, o diretor dos Serviços de Alfândega, Vong Man Chong, que era subdiretor destes serviços, e o procurador do Ministério Público, Ip Son Sang, que se mantém no cargo.

Na cerimónia da tomada de posse estiveram presentes os anteriores chefes do Governo a RAEM, Edmund Ho e Fernando Chui Sai On, que exerceram ambos dois mandatos no cargo, e a chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam.

O Presidente chinês partiu hoje de Macau, após uma visita que serviu para destacar o progresso da região nos últimos 20 anos desde a transição da administração de Portugal para a China sob a fórmula ‘um país, dois sistemas'.

A transferência da administração de Macau de Lisboa para Pequim, em 1999, garante ao território um elevado grau de autonomia, a nível executivo, legislativo e judiciário.

A fórmula aplica-se também à outra região da China com esta administração especial, Hong Kong, onde os últimos seis meses têm sido marcados por protestos o poder político.

João Carreira